O PROJETO MANATÍ

O objetivo principal do Projeto Manatí é diminuir as ameaças e impactos sobre o peixe-boi marinho e o boto-cinza, espécies ameaçadas de extinção no Brasil, através de ações de manejo, pesquisa, educação ambiental e de políticas públicas nos estados do Piauí e Ceará. O Ceará possui o triste título de recordista de encalhes de peixe-boi marinho no país e o boto-cinza é o mamífero marinho que mais encalha na região.

Realizado em parceria com o Sesc e com o patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, desde 2010, o projeto resgatou com parceiros 29 filhotes de peixes-bois vivos. Destes, sete já foram devolvidos à natureza pelo ICMBio. Atualmente, 16 animais estão em reabilitação no CRMM e até 2019 pelo menos três serão soltos. A iniciativa é coordenada pela Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos Aquasis.

NOSSAS AÇÕES

O Projeto realiza ações de atendimento a encalhes de mamíferos marinhos no Ceará (monitoramento de praias e demanda da população), reabilitação, soltura e monitoramento; pesquisas genéticas e populacionais; atividades de informação e educação ambiental, com palestras, aulas, capacitações e eventos voltados para as comunidades tradicionais da costa do Ceará; e articulação para a criação de políticas públicas, como a criação de Unidades de Conservação (UCs), a regulamentação de leis que protegem as espécies; e a gestão de UCs em importantes habitats do peixe-boi marinho e do boto-cinza no CE e PI.

 

CATIVEIRO DE SOLTURA

Em 2018, o Projeto Manatí está chegando em sua terceira fase. Nela, um dos principais focos é a construção de um cativeiro de aclimatação para a soltura dos peixes-bois em reabilitação no CRMM. A estrutura será construída no município de Icapuí, onde habita uma população residente de peixes-bois. Os primeiros animais a serem translocados para o cativeiro serão Alva, Maceió, Mirim e os gêmeos Tico e Teco, que estão há mais tempo em reabilitação e já completamente adaptados à dieta sólida. Após se adaptarem às condições ambientais, principalmente de marés, ondas e correntes, os animais serão soltos na natureza com um equipamento de telemetria, com o qual poderão ser acompanhados para a verificação de sua adaptação.

 
Realização
Apoio
Patrocínio